26
jan
09

A Cabana

Livro A CabanaFaltam poucas páginas para completar a leitura do livro “A Cabana” de William P. Young, mas já me sinto a vontade pra escrever sobre esse livro que já considero marcante pra minha vida e formação espiritual. Fiquei conhecendo o livro através do blog do Sandro Baggio e me interessei pela proposta nada ortodoxa de mostrar o conceito de Deus, Jesus e o Espirito Santo.

O personagem principal da história é Mack, um pai que é dominado pelo sentimento da culpa de não poder ter feito nada para salvar sua filha de ter morrido nas mãos de um assasino durante um fim de semana em família. Ele fica transtornado ao receber um bilhete de alguém, que assina como Papai (modo que sua esposa chamava Deus), para ter um encontro com ele na cabana onde sua filha foi assasinada, pensando ser uma brincadeira de mal gosto, ele acha vários motivos para rejeitar a idéia mas chega ao ponto de ter a curiosidade de que talvez tenha sido o próprio Deus o autor do bilhete.

A velha cabana é uma metáfora perfeita para alma de Mack, e a cura proporcionada pelo Papai, onde velhos dogmas e conceitos pré-estabelecidos de quem é Deus na visão do personagem caem e ele vai conhecendo através de diversas experiências razões de porque ele não tem o controle de tudo sobre sua vida.

O livro é um pouco polêmico pois nos mostra a Trindade de uma forma física muito diferente, mas em seu caráter com uma visão bíblica, além disso há alguns fatos que podem ser discordados no livro, o que é bastante normal em qualquer obra de ficção, mas a essência está em demonstrar que o conceito que criamos de Deus está muito longe daquilo que ele realmente é, e que ele pode se revelar através de maneiras inesperadas em nossa vida.

O livro é um bestseller fora do país e já tem sido muito bem vendido aqui, e segundo o autor, William P. Young, ele não é um livro de auto ajuda mas “é um livro sobre seres humanos que não têm ajuda, que se encontram imóveis por alguma razão. Aí, ao encontrar Deus, são ajudados”. Além disso, Young não escreveu A Cabana com pretensão de ser uma máquina de fazer dinheiro, mas o livro nasceu de um desejo de sua esposa para que ele escrevesse um livro sobre sua visão de mundo para os seus filhos, então ele acabou distribuindo algumas poucas cópias para parentes e amigos, mas acabou tendo uma repercussão tão positiva que acabou sendo comprado por uma pequena editora e feito o estrondoso sucesso pelo mundo. Não sei quanto a você, mas eu consigo ver uma mão divina nisso tudo aí.

Por Everson Barbosa.

15
dez
08

Resultado: Sorteio dos Maltrapilhos

Acabei de realizar o sorteio do livro “Meditações Para Maltrapilhos” de Brennan Manning, veja no vídeo abaixo quem foi o vencedor:

Obs.: como deu trabalho fazer esse vídeo. :P

01
dez
08

Sorteio: Meditações Para Maltrapilhos

Concorra ao livro Meditações para Maltrapilhos!Olá amigos leitores,

Este post foge um pouco do padrão do blog para anunciar que a Editora Mundo Cristão entrou em contato conosco e nos ofereceu uma parceria. E o primeiro fruto desta iniciativa é o sorteio do livro “Meditações Para Maltrapilhos” de Brennan Manning, lançamento da Mundo Cristão (leia um trecho do livro).

Brennan Manning é o autor do aclamado “O Evangelho Maltrapilho”, lançado no Brasil em 2005 também pela Editora Mundo Cristão. Veja algumas opiniões sobre o autor:

“Eu considero Brennan Manning meu diretor espiritual na escola da graça. Não posso parar de aprender a respeito e, afortunadamente, ele não pára de escrever sobre o tema.” – Philip Yancey

“Brennan Maning realiza um magistral trabalho ao soprar a poeira da teologia desgastada e permitir que a graça de Deus faça o que somente ela pode fazer: maravilhar.” – Max Lucado

Para concorrer é fácil. Assista ao vídeo abaixo e faça um comentário neste post com a sua resposta à pergunta que o autor crê que Jesus nos fará no dia do julgamento:

O sorteio será no dia 15 deste mês. Participe, divulgue para os seus amigos e boa sorte. ;)

Um agradecimento especial à Isabella da Mundo Cristão pela iniciativa.

Paulo Camargo.

Obs.: O sorteio será restrito aos leitores que residem no Brasil.

18
jul
08

Deus Mandou Matar?: 4 Pontos de Vista Sobre o Genocídio Cananeu

4 Pontos de Vista Sobre o Genoc�dio CananeuA obra “Deus mandou matar?: 4 pontos de vista sobre o genocídio cananeu” possui uma singularidade ímpar e traz temas polêmicos e contemporâneos, o que faz dela uma riquíssima literatura para a compreensão e desafios da teologia moderna.

O Editor Stanley Gundry organizou quatro análises sobre a concepção do genocídio cananeu no Velho Testamento, seus argumentos e implicações existentes. Descontinuidade Radical, Descontinuidade Moderada, Continuidade Escatológica e Continuidade Espiritual são visões defendidas e debatidas por professores norte-americanos de Teologia do Antigo Testamento, de Exegese e Hermenêutica, ou seja, há relevância e muita propriedade entre as teses desenvolvidas.

Gundry foi muito coerente na organização dos textos dos expositores, pois por ser um assunto polêmico, acertadamente ele não emite valores e opiniões. Ao contrário, estabelece algo que faz do livro uma obra inovadora: as réplicas. Além dos argumentos dos quatro pontos de vista, há um debate entre os textos principais e cada autor problematiza, concorda, questiona os olhares de cada um, tornando a obra muito mais interessante e enriquecedor.

É louvável o respeito entre ambos e perceptível o confronto de idéias e não entre as pessoas. Elogio quanto à forma, os métodos, a imparcialidade do editor, as réplicas e abordagens dos autores que contemplam o livro. Muito importante ver vários posicionamentos de um tema tão polêmico para que se tenha uma reflexão das idéias apresentadas e com certeza, você leitor, terá uma possível formulação de opinião bem fundamentada e sem alienações.

“Afinal, há continuidade ou não entre o conceito de guerra santa do Antigo Testamento e os princípios éticos do Novo Testamento? Servimos ao Senhor dos Exércitos ou ao Príncipe da Paz? Ou Deus é ambos? De que maneira nossas ações deveriam refletir o caráter divino nestes tempos perigosos?”

Bibliografia:
GUNDRY, Stanley (editor). COWLES, C. S.; MERRILL, Eugene H.; GARD, Daniel L.; Longman III, Tremper. Deus mandou matar?: 4 pontos de vista sobre o genocídio cananeu. Tradução por Jamil Abdalla Filho. São Paulo: Editora Vida, 2006.

Por Marcio Uno.

20
maio
08

Geografia Histórica do Mundo Bíblico

Geografia Histórica do Mundo B�blico“Geografia Histórica do Mundo Bíblico” é um estudo especial da Palestina e seus arredores, da localização do mundo em que se insere a Bíblia, tanto historicamente quanto geograficamente. Esse trabalho nasceu quando, percebendo a falta de um livro sobre o assunto, a autora Netta Kemp de Money em 1940, foi convidada a lecionar a disciplina no Instituto Bíblico Peruano de Lima, começando a investigar, compilar as informações obtidas em sua pesquisa e desde então, revisando e modificando com novos dados encontrados pôde atualizar e publicar essa obra de grande importância para a formação de teólogos e pesquisadores dessa área.

Numa visão geral, podemos fragmentar o trabalho em 5 partes: O mundo antigo bíblico e os diversos impérios dominantes, viagens dos patriarcas e peregrinações no deserto, a Palestina em vários momentos históricos da Bíblia, expansão do cristianismo e aspectos geográficos e informações adicionais da cultura hebraica.

Mesmo sendo um livro de Geografia, o que enriquece o trabalho é a multidisciplinaridade que a obra contempla, pois há um conhecimento muito mais global do que sugere o título da literatura, explorando a história, política, religião, etc.

Embora não possuir uma melhor didática para apresentar conhecimentos geográficos, de apresentar uma leitura enfadonha e de muitos detalhes e informações, é um livro que ainda nos traz uma boa visão sobre a Bíblia descrita no mapa e na história. Podemos dizer que ainda é um dos poucos e atuais trabalhos de bibliografia impressa do assunto e que é o mais acessível ao público em geral.

Apesar de todo cuidado descritivo, dos pormenores informativos, da exatidão e do estudo geográfico e histórico bíblico da obra, ainda assim, não podemos limitar os relatos da Bíblia nesses conhecimentos e não anular a concepção literária, a poesia e a história oral que envolve a narrativa de um dos livros mais lidos no mundo.

Bibliografia: MONEY, Netta Kemp de. Geografia Histórica do Mundo Bíblico. Traduzido por Etuvino Adiers. 15ª impressão. São Paulo: Editora Vida, 2006.

Por Marcio Uno.

19
maio
08

Caminhos da Graça

Caminhos da GracaEm “Caminhos da Graça” somos chamados a observar nossa jornada pela vida à luz de textos bíblicos. Através do contato que personagens como Moisés, José do Egito, Rute, Pedro e outros, tiveram com Deus podemos observar que o seu desejo é resgatar a nossa verdadeira identidade, escondida em nossos medos, angústias e frustrações. É para esse fim que a autora nos mostra que o nosso “eu” deve ser tratado para se assemelhar ao seu criador, algo somente possível pela graça encontrada na cruz de Cristo.

Karin Wondracek é psicóloga, formada pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul em 1981, e mestra em Teologia pela Escola Superior de Teologia, desde 2002. Atualmente é professora adjunta da Faculdades EST, voluntária no corpo docente do Núcleo de Estudos Sigmund Freud e exerce atividade clínica como psicanalista.

Neste livro a autora abre um diálogo entre a psicanálise e a teologia para analisar a vida de personagens bíblicos e como a atuação divina trata a psique humana. Para isso faz uso de sua experiência como psicanalista para realizar uma livre-associação dos temas propostos a partir de uma ótica da psicanálise e da vivência cristã, não raramente citando pensamentos de importantes figuras desse campo, como Freud e Jung.

A utilização de termos psicológicos pode gerar um estranhamento aos não especialistas da área, mas nada que comprometa o perfeito entendimento do texto, escrito de forma clara e sincera. É por meio dessa abordagem clínica da vida dos personagens bíblicos que a autora nos guia a uma reflexão de nossos conceitos e atitudes. Temas como perdão, sofrimento, sexualidade e medo são levantados e trabalhados de forma que consigamos nos identificar e reagir a eles de forma bíblica e saudável.

Ler esse livro é entrar em contato com o nosso eu mais escondido e secreto, revelado pela análise sincera e sábia da palavra de Deus. E é só através dela que teremos um encontro verdadeiro conosco e com o próprio Deus. Esse encontro mudará a nossa história.

Por Paulo Camargo.

08
abr
08

O Jesus Que Eu Nunca Conheci

O Jesus Que Eu Nunca ConheciEm meio a tantas obras teológicas no principio de mais um semestre acadêmico, separar um tempo para ler alguma obra de Philip Yancey é um excelente caminho para o equilíbrio.

O livro de Yancey “O Jesus que eu nunca conheci” é uma obra maravilhosa que ganhou o prêmio Gold Medallion Award (prêmio de excelência editorial nos EUA). Neste livro, Yancey tem a ousadia de enfrentar seus maiores temores, questionamentos e preconceitos a luz das declarações de Jesus Cristo. Ele confessa: “O Jesus que cheguei a conhecer ao escrever este livro é muito diferente do Jesus sobre o qual aprendi na escola dominical”.

Ao terminar a leitura fiquei com a sensação de que Jesus é muito maior e mais impressionante do que imagina ainda que o autor enfatize a aspecto humano de Cristo. Mas como disse Tomas de Aquino:

“Tudo o que sabemos a seu respeito é nada comparado ao que ele é”.

Este livro é indispensável para quem deseja entender a profundidade do amor divino revelado na pessoa de Jesus.

Por Daniel Grubba.

20
mar
08

Gênesis Hoje: Gênesis e as Questões da Ciência

“Gênesis Hoje: Gênesis e as questões da ciência” (Editora ABU) é fruto de pesquisa do escritor Ernest Lucas, que relaciona a ciência com a história do primeiro livro da Bíblia (Gênesis). O escritor é cientista e teólogo norte-americano, pós-graduado em Química pelas Universidades de Carolina do Norte e Oxford.

Ele enfatiza a dificuldade quanto à interpretação de textos de Gênesis do capítulo 1 a 11; Esclarece ao leitor que, em todo o trabalho, utilizará as descobertas científicas que poderão comprovar ou não trechos bíblicos polêmicos; Também alerta a todos que o livro não deseja resolver todos os problemas conceituais e filosóficos da Bíblia, mas que fornecerá uma perspectiva de sua opinião pessoal, para que cada um possa analisar e (re) formular crenças.

Discute sobre as limitações científicas, porém não descarta a possibilidade de uma complementaridade entre a Bíblia (religião) e a ciência. Faz comparações de pesquisas que corroboram fatos como a comprovação arqueológica de cidades antigas do Velho Testamento, histórias dos povos sobre o Dilúvio e a Arca de Noé.

Mesmo com as veracidades de alguns fatos, Ernest Lucas crê no equívoco de um olhar para o texto bíblico e de uma análise baseada puramente nas questões científicas, pois por ser um livro histórico, a Bíblia (especialmente quem escreveu Gênesis) não está preocupada com a exatidão e a literalidade dos fatos descritos, mas muito mais com o significado e simbologia que tal traz para a humanidade.

Quebra paradigmas dos leitores que acreditam na Palavra de Deus como sendo uma “psicografia celestial”, pois apesar dela ser inspirada pelo divino, é necessário lembrar do contexto cultural, das linguagens, personalidades, humanidade e o conhecimento limitado sobre o mundo do autor do livro de Gênesis.

Concluindo, “Gênesis Hoje” é um livro que, através do apoio da ciência, questiona uma leitura tradicional bíblica, embora não retirar a essência dos textos dos capítulos de 1 a 11, pois também leva-se em conta uma interpretação de abordagem histórica, humana e cultural em Gênesis, e é claro, a inspiração (não prescrição) divina.

Por Marcio Uno.

18
jan
08

Deus Chegou ao Tibet

Deus Chegou ao TibetO livro “Deus chegou ao Tibet” (Edições Horizontes) mostra-nos o infinito cuidado de Deus com a sua palavra.

Alan Maberly, numa de suas viagens e pesquisas realizadas ao Tibet, trata sobre a incrível história épica, porém real. Uma trajetória de 90 anos, com mortes, lutas, perseguições, dias e noites e muito trabalho de vários homens para que a Bíblia pudesse chegar nas mãos dos monges e do povo tibetano.

Um dos homens que se destaca no decorrer da narrativa é Yoseb Gergan, filho do pioneiro missionário Tempu Gergan. Ele se entrega totalmente no propósito de traduzir e compartilhar a palavra de Deus àquela região fechada ao cristianismo.

No decorrer da caminhada, certamente o leitor irá se envolver nesse comovente e lindo relato. Embora aparentar uma linda obra de Hollywood, o que mais o impressionará são vidas de pessoas que se dispõe para a Missão divina, o grande desejo do Senhor em ser conhecido pelos povos da Terra e sua fidelidade para com os homens, conforme ele mesmo diz: “Passará o céu e a terra, mas as minhas palavras não passarão” – Mc. 13:31.

Por Marcio Uno.

26
nov
07

O DNA da Liderança Cristã

O DNA da Liderança CristãO DNA da Liderança Cristã, de Rubens Muzio foi apresentado pra mim com bastante entusiasmo por um amigo, a gente tem trocado recomendações de vários livros sobre igreja emergente que temos importado, e o entusiasmo vem justamente pelo fato desse livro ser nacional, feito por um autor brasileiro que busca trazer conceitos de igreja missional no contexto brasileiro.

O entusiasmo se justifica, precisamos realmente de produções nacionais que possam dirigir as igrejas e os líderes para uma igreja realmente relevante. Mesmo que esse livro traga conceitos bastante básicos a respeito de igreja missional, achei muito oportuno termos um trabalho que possa despertar a liderança a esses conceitos tão importantes hoje.

A chamada do livro é bastante interessante: “Com quem você quer aprender a liderar?”, e ele expõe esse problema no primeiro capítulo quando diagnostica a igreja atual, muito pastor, no pretexto de tornar sua igreja mais relevante, tem buscado exemplos de liderança e gestão no mundo dos negócios transformando sua igreja como uma empresa, isso quando temos o exemplo de Jesus Cristo que é fundamental para as comunidades hoje.

Só achei que a cobertura da influência das igrejas neopentecostais hoje teve uma cobertura proporcionalmente menor. E esses fundamentos são descritos de forma fantástica quando discute os fundamentos bíblico-teológicos para um modelo missional de liderança, foi um capítulo que grifei bastante (acho que só esse capítulo já vale o livro), é uma aplicação bastante clara do conceito de que nossa idéia sobre Jesus Cristo vai determinar como vamos enxergar nossa missão, o que vai definir como vamos estruturar a nova igreja que originamos:

“Uma correta compreensão de sua encarnação, morte, ressurreição, ascensão e volta influenciará decisivamente no desenvolvimento de uma eclesiologia robusta e, consequentemente, na formação de um conceito correto de liderança ministerial.” (p.76)

Em seguida ele busca estabelecer o ambiente onde a igreja vai se estabelecer de forma missional e passos para implementação de um plano missional para a igreja.

“Muitos teólogos afirmam que, no século XX, o cristianismo reduziu-se a religião, uma instituição dentro do complexo sistema social, uma entre muitas engrenagens da máquina da sociedade. Algumas vezes, o cristianismo exerce uma função moral ou comunitária, ajudando as pessoas a ser melhores cidadãs ou cooperando com a comunidade. em outras oportunidades, ele se seculariza, submetendo-se aos poderes e valores mais marcantes da época, como a busca pela felicidade e prosperidade material própria do capitalismo. O grande desafio para os líderes missionais é fazer com que o evangelho atue dentro da cultura sem que seja distorcido por ela…” (p.140)

Como já falei, não teremos igreja emergente sem as comunidades emergentes, livros como esse podem nos ajudar bastante nesse caminho.

Por Luis Fernando.




"Só um livro é capaz de fazer a eternidade de um povo." - Eça de Queiroz

Assine o nosso Feed

categorias

Comentários

Publicidade

Blog Stats

  • 61.264 hits

Gospel Top Sites

Eu faço parte da Blogosfera Cristã